Papa Francisco

VATICANO, 06 Jan. 14 / 09:33 am (ACI/EWTN Noticias).- “A Igreja deve ser atrativa, deve despertar o mundo!”, foi o chamado que o Papa Francisco lançou em seu encontro com a União de Superiores Gerais ocorrido no último 29 de novembro, no qual afirmou que reconhecer-se fracos e pecadores não contradiz o testemunho ao que estão chamados a dar, mas o reforça.

Na sua primeira edição de 2014, a revista Civiltà Cattolica publicou um texto de seu diretor, o P. Antonio Spadaro,S.J que recolhe os mais importantes momentos do diálogo entre o Papa e os superiores religiosos em Roma.

No encontro que durou cerca de três horas, o Santo Padre recordou que seu antecessor, Bento XVI, tinha afirmado sempre que “a Igreja cresce por testemunho, não por proselitismo”.

“O testemunho que pode atrair verdadeiramente é aquele relacionado com as atitudes que não são as habituais: a generosidade, o desapego, o sacrifício, o esquecer-se de si para ocupar-se dos outros. Esse é o testemunho, o ‘martírio’ da vida religiosa”. E para as pessoas é um ‘sinal de alarme’. Os religiosos, com sua vida, dizem às pessoas: ‘O que está acontecendo?, estas pessoas me dizem algo’ Estas pessoas vão além do horizonte mundano! Quer dizer – continuou o Papa, citando Bento XVI-, a vida religiosa deve permitir o crescimento da Igreja pelo caminho da atração”.

“A Igreja deve ser atrativa. Deve despertar o mundo! Sejam testemunhas de um modo distinto de fazer, de atuar, de viver! É possível viver de um modo distinto neste mundo”, expressou.

Francisco insistiu ante a União de Superiores Gerais que “devem ser verdadeiramente testemunhas de um modo distinto de fazer e portar-se. Mas na vida é difícil que tudo seja claro, preciso, desenhado de maneira nítida. A vida é complexa, é feita de graça e de pecado. Se alguém não peca, não é homem. Todos nos equivocamos e temos que reconhecer nossa debilidade”.

“Um religioso que se reconhece fraco e pecador, não contradiz o testemunho que está chamado a dar, mas sobre tudo o reforça, e isto faz bem a todos. portanto, o que espero é o testemunho. Desejo dos religiosos este testemunho especial”, culminou.

Este extenso diálogo foi difundido esta sexta-feira pela revista da Companhia de Jesus em inglês, italiano e espanhol e pode ser descarregado emhttp://www.laciviltacattolica.it/articoli_download/extra/Despierten_al_mundo.pdf




Comentários no Facebook:

comments