VATICANO, 13 Out. 06 (ACI) .- Ao receber hoje os prelados da Conferência Episcopal da Zâmbia, o Papa Bento XVI lembrou que é tarefa dos bispos “guiar os fiéis no caminho que leva à santidade” e lhes pediu que comuniquem, especialmente aos sacerdotes, “a alegria de servir ao Senhor com um desapego apropriado das coisas deste mundo”. Em seu discurso aos bispos que realizaram sua quinquenal visita “ad Limina”, o Santo Padre lhes animou a “impulsionar seu povo à prática da oração e à santidade, descobrindo o tesouro de uma vida assentada na fé em Cristo. A luz da santidade, que brilha em quantos o descobriram, acende-se no momento do batismo, que livra o crente do domínio do pecado, de uma existência cheia de medo e superstição e o chama uma nova vida”.

O Papa indicou deste modo que é tarefa dos prelados “guiar os fiéis no caminho que leva à santidade, com sábios conselhos, firme decisão e afeto paternal”, e destacou a importância deste dever nas relações com os sacerdotes, que “às vezes podem se sentir arrastados pelas muitas tentações da sociedade contemporânea”. “Como pastores e pais –destacou– deveis comunicar-lhes a alegria de servir ao Senhor com um desapego apropriado das coisas deste mundo”.

“Cremos que a Igreja é Santa. Quando alentais vossos sacerdotes a viver vistas santas conforme a seu chamado, quando predicais o amor generoso e a fidelidade no matrimônio e exortais a praticar as obras de misericórdia, lembrai-lhes as palavras do Senhor: ‘Vós sois a luz do mundo’. Mostrai a compaixão de Cristo sobretudo com os pobres, os refugiados, os doentes e os que sofrem”, acrescentou.

Mais adiante, o Pontífice exortou os bispos a instruir a seus fiéis “sobre o valor e a prática da oração, sobretudo litúrgica, onde de modo sublime a Igreja se une com Cristo, Sumo sacerdote, em sua intercessão eterna para a salvação do mundo”.

Veja tambem  Antífonas Maiores: Ó Adonai

Neste contexto, o Papa lhes recordou que a Igreja anima também as “formas populares de piedade”. “Ensinai sempre, portanto, o valor da intercessão dos Santos, que são grandes amigos de Jesus, e em particular a intercessão especial de Maria, sua Mãe, sempre atenta a nossas necessidades”, apontou.

Finalmente, Bento XVI animou a seguir proclamando “a necessidade da honradez, o afeto familiar, a disciplina e a fidelidade, que têm um impacto decisivo sobre a saúde e a estabilidade social”.




Comentários no Facebook:

comments