2º Congresso Continental de Vocações da América Latina 2011

CARTAGO, quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011 (ZENIT.org) – Desde 31 de janeiro, está sendo realizado em Cartago (Costa Rica), o 2º Congresso Continental de Vocações da América Latina 2011, com o slogan “Mestre, em teu nome lançarei as redes”.

Os participantes utilizam um documento de trabalho preparado pela Pontifícia Obra para as Vocações, pelo Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM) e pela Conferência dos Religiosos da América Latina e do Caribe (CLAR). O documento reflete a realidade política, social, cultural e eclesial da América.

Os redatores do documento afirmam aceitar os desafios da realidade atual e propõem examinar a consciência que os batizados têm da cultura vocacional; refletir sobre o plano do Pai para os seres humanos, nas circunstâncias atuais.

Além disso, procuram apresentar a vocação batismal como foco central de toda a ação pastoral da Igreja; desenvolver a dimensão evangelizadora da promoção vocacional para a Missão Continental; definir os critérios para processos de itinerários vocacionais que respondam às circunstâncias atuais.

Quanto à realidade eclesial, reconhecem que o Povo de Deus “valoriza os sacerdotes e religiosos, tem um grande carinho pelas mulheres consagradas e estima os missionários. Nele, podemos ver o crescimento de novos movimentos e a presença de novas formas de vida consagrada. Apesar dos aspectos positivos que nos alegram, observamos outros que nos preocupam. Há lugares sem presença religiosa ou sacerdotal, sem a Eucaristia dominical; há algumas tentativas de retorno a uma eclesiologia e espiritualidade contrários ao Concílio Vaticano II.”

A realidade vocacional é, para os redatores do documento, “a realidade da noite”, mas valorizam os esforços incansáveis dos promotores vocacionais (sacerdotes, religiosos e leigos), a existência de programas de pastoral vocacional e a contribuição dos institutos de pastoral vocacional. E sentem “a urgente necessidade de rezar pelas vocações, conscientizar sobre a urgência de novas e santas vocações, promover e coordenar iniciativas vocacionais”.

Veja tambem  Cardeal Cañizares: «adorar Deus é o que muda a vida dos cristãos»

Bento XVI enviou uma mensagem ao Congresso, na qual recorda que, em breve, o 1º Congresso Continental de Vocações da América Latina, organizado pela Santa Sé, pelo CELAM e pela CLAR, cumprirá 17 anos. Aquele evento, diz o Papa, “representou uma importante oportunidade para relançar a pastoral vocacional em todo o continente”.

Bento XVI destaca, em sua mensagem, que “a grande tarefa da evangelização requer um número crescente de pessoas que respondem com generosidade ao chamado de Deus e entreguem toda a vida à causa do Evangelho. Uma ação missionária mais incisiva traz como fruto precioso, juntamente com o fortalecimento da vida cristã em geral, o aumento das vocações de especial consagração”.

Entre os muitos aspectos que poderiam ser considerados para o cultivo das vocações, o Papa sublinhou “o cuidado da vida espiritual”.

“A vocação – enfatiza – não é o resultado de projetos humanos ou de uma estratégia organizativa. Na sua realidade mais profunda, é um dom de Deus, uma iniciativa misteriosa e inefável do Senhor, que entra na vida de uma pessoa, cativando-a com a beleza do seu amor e, consequentemente, suscitando uma entrega total e definitiva a esse amor divino.”

“A preocupação pelas vocações – conclui – ocupa um lugar especial no meu coração e nas minhas orações.”

O hino aprovado em concurso para o evento, “Lance as redes”, de Hênio dos Santos Silva, pode ser baixado do site do congresso: http://iglesiacr.org/principal/content/view/42/112/.

Documento de Trabalho: http://www.iglesiauruguaya.com/vocaciones/PV-DOCUMENTO%20DE%20TRABAJO.pdf.

(Nieves San Martín)




Comentários no Facebook:

comments