[Jesus dizia a Santa Catarina:] «É toda a essência divina que recebeis neste dulcíssimo sacramento, sob esta brancura do pão. Assim como o sol é indivisível, assim Deus Se encontra todo e o homem Se encontra todo na brancura da hóstia. Dividísseis vós a hóstia em mil migalhas, se fosse possível, e Eu continuaria a estar em cada uma delas, todo Deus e todo homem, como te disse. […]

Suponhamos que havia várias pessoas que vinham buscar luz com velas. Uma traz uma vela de uma onça, outra de duas onças, uma terceira de três onças, esta de uma libra, aquela de mais ainda. Todas se aproximam da luz e cada uma acende a sua vela. Em cada vela acesa, seja qual for o seu volume, vê-se desde agora toda a luz: a sua cor, o seu calor, o seu brilho. […] O mesmo acontece àqueles que se aproximam deste sacramento. Cada um traz a sua vela, quer dizer o santo desejo com que recebe e toma este sacramento. A vela está apagada e acende-se logo que se recebe o sacramento. E digo que está apagada porque, por vós mesmos, nada sois. É verdade que vos dei a matéria com a qual podeis receber e conservar em vós esta luz. Esta matéria é o amor, pois criei-vos por amor; por isso não podeis viver sem amor.»




Comentários no Facebook:

comments