O Senhor disse: «Vou reduzi-los ao pó da terra
e apagar a sua memória de entre os homens.
Se os hostilizasse como povo inimigo, não se ensoberbeceriam seus adversários? De certo diriam: ‘Foi o nosso poder que triunfou, não foi o Senhor que fez tudo isto!’
Se os hostilizasse como povo inimigo, não se ensoberbeceriam seus adversários? De certo diriam: ‘Foi o nosso poder que triunfou, não foi o Senhor que fez tudo isto!’
Mas temi a arrogância do inimigo,
o desprezo dos seus adversários.
Porque diriam: ‘Triunfou o nosso poder,
à nossa força não resiste o seu Deus’;
porque são um povo de insensatos,
neles não há discernimento.
Como poderia um só homem perseguir mil
e dois pôr em fuga dez mil,
se o seu Protetor os não tivesse abandonado,
se o Senhor não os entregasse às suas mãos?»
A mim pertencem a vingança e a retribuição, quando o pé deles resvalar, pois está próximo o dia da sua ruína; depressa virá o seu destino.
Está próximo o dia da ruína,
iminente o seu destino,
O Senhor fará justiça ao seu povo e terá compaixão dos seus servos, ao ver que as suas mãos fraquejam, que já não há escravo nem homem livre.’




Comentários no Facebook:

comments