O Senhor disse: «Aqui será o meu repouso para sempre» e «escolheu Sião como lugar de sua morada» (Sl 131,14). Mas Sião e o templo foram destruídos. Onde se erguerá então o trono eterno de Deus? Onde será o seu repouso para sempre? Onde será o seu templo, para que nele habite? O apóstolo Paulo responde-nos: «O templo de Deus sois vós; em vós habita o Espírito de Deus» (1Cor 3,16). Eis a casa e o templo de Deus, cheios da sua doutrina e do seu poder. Eles são o habitáculo da santidade do coração de Deus.

Mas é Deus quem edifica esta morada. Construída pela mão dos homens, ela não duraria; como não resistiria se fosse fundada sobre doutrinas humanas. Os nossos vãos labores e as nossas inquietações não bastam para a proteger. O Senhor resolve as coisas de outra maneira; Ele não pôs os seus alicerces sobre terra solta nem sobre areias movediças, mas assentou-a sobre os profetas e os apóstolos (Ef 2,20); ela é incessantemente construída com pedras vivas (1Ped 2,5) e desenvolver-se-á até às últimas dimensões do corpo de Cristo. A sua edificação prossegue sem cessar; à sua volta erguem-se numerosas casas, que se reúnem numa cidade grande e bem-aventurada (Sl 121,3).




Comentários no Facebook:

comments