Irmãos: Como está escrito, Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da mulher livre.
O da escrava nasceu segundo a natureza e o da mulher livre em virtude da promessa.
Há nisto uma alegoria. As mulheres representam as duas alianças. A primeira, concluída no monte Sinai, gera para a escravidão: é Agar.
Mas a Jerusalém do alto é livre, e esta é a nossa mãe.
Porque está escrito: «Alegra-te, ó estéril, que não davas à luz; rejubila e canta de alegria, tu que não conheceste as dores da maternidade, porque os filhos da abandonada são mais numerosos que os daquela que tem marido».
Por isso, irmãos, não somos filhos da escrava, mas da mulher livre.
Foi para a verdadeira liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permanecei firmes e não torneis a sujeitar-vos ao jugo da escravidão.




Comentários no Facebook:

comments