Vigiai para que a palavra que recebestes ressoe no fundo do vosso coração e aí permaneça. Tende cuidado para que a semente não caia ao longo do caminho, e o espírito mau não venha apagar a palavra da vossa memória. […] Tende cuidado para que o chão pedregoso não receba a semente e não produza uma boa acção desprovida das raízes da perseverança. Com efeito, muitos se alegram ao ouvir a palavra e se dispõem a empreender boas obras. Mas mal as provações começaram a apertar, renunciam ao que tinham empreendido. Assim é o solo pedregoso ao qual faltou a água, de tal forma que o germe da semente não chegou a dar o fruto da perseverança.

Mas a terra boa dá fruto pela paciência: entendamos por isso que as nossas boas obras podem ter valor se suportarmos pacientemente os inconvenientes que o nosso próximo nos provoca. Aliás, quanto mais avançamos para a perfeição, mais provas temos de suportar; uma vez que a nossa alma abandonou o amor do mundo presente, cresce a hostilidade desse mundo. É por isso que vemos muitos que penam sob um pesado fardo (Mt 11,28), embora as suas obras sejam boa. […] Mas, de acordo com a palavra do Senhor, «produzem fruto pela perseverança» suportando humildemente essas provas, de tal forma que, após terem penado, serão convidados a entrar na paz do céu.




Comentários no Facebook:

comments