O Senhor dirigiu-me a palavra, dizendo:
«Porque andais a repetir este provérbio em Israel: ‘Os pais comeram uvas verdes e embotaram-se os dentes dos filhos’?
Pela minha vida – diz o Senhor Deus – não voltareis a repetir este provérbio em Israel.
Todas as vidas Me pertencem, tanto a do pai como a do filho. Aquele que pecar é que morrerá.
O homem justo, que pratica o direito e a justiça,
que não participa nos festins das montanhas, nem levanta os olhos para os falsos deuses da casa de Israel; que não desonra a esposa do seu próximo nem se aproxima da mulher em tempo indevido;
que não explora ninguém, que devolve o penhor de uma dívida paga e não comete roubos; que dá o seu pão a quem tem fome e dá roupa a quem não tem que vestir;
que não é usurário nem aceita juros, que afasta as suas mãos da iniquidade e exerce verdadeira justiça entre os homens;
que segue as minhas leis e observa os meus preceitos, praticando fielmente a verdade, esse homem é verdadeiramente justo e viverá – diz o Senhor Deus –.
Mas se ele tem um filho violento e sanguinário, que pratica alguma destas ações,
empresta com usura e recebe juros, este, seguramente, não viverá. Depois de ter cometido todos estes crimes abomináveis, deverá morrer e o seu sangue cairá sobre ele.”
Por isso, casa de Israel, Eu julgarei cada um segundo as suas ações – diz o Senhor Deus –. Convertei-vos e renunciai a todas as vossas iniquidades e o pecado deixará de ser a vossa ruína.
Lançai para longe todos os vossos pecados e formai um coração novo e um espírito novo. Porque havias de morrer, casa de Israel?
Eu não desejo a morte de ninguém – diz o Senhor Deus –. Convertei-vos e vivereis».




Comentários no Facebook:

comments