A propósito de João Baptista, lemos em Lucas: «Será grande diante do Senhor e trará muitos filhos de Israel ao Senhor seu Deus. Caminhará diante dele com o espírito e o poder de Elias, a fim de preparar para o Senhor um povo com boas disposições» (Lc 1,15s). Para quem preparou ele um povo e diante de que Senhor é grande? Diante daquele que disse que João era «mais do que um profeta» e que «de entre os filhos de mulher, nenhum é maior do que João Baptista» (Mt 11,9.11). Porque João preparou um povo anunciando a vinda do Senhor aos seus companheiros de servidão e pregando-lhes a penitência para que, quando o Senhor chegasse, eles estivessem em estado de receber o seu perdão, de regressar Àquele de quem se tinham afastado pelos seus pecados e as suas transgressões. […] Por isso, ao trazê-los de volta para o Senhor, João preparava para o Senhor um povo com boas disposições, com o espírito e com o poder de Elias. […]

O evangelista João diz-nos: «Houve um homem enviado por Deus; o seu nome era João. Tinha vindo como testemunha, para dar testemunho da luz. Ele não era a luz, mas vinha para dar testemunho da luz» (1,6-8). Esse precursor, João Baptista, que dava testemunho da luz, foi enviado pelo Deus que […] tinha prometido por meio dos profetas enviar o seu mensageiro diante de seu Filho, para Lhe preparar o caminho (Ml 3,1; Mc 1,2), quer dizer, para dar testemunho da luz com o espírito e com o poder de Elias. […] Precisamente porque João é uma testemunha, o Senhor diz que ele é mais do que um profeta. Todos os outros profetas anunciaram a vinda da luz do Pai e desejaram ser julgados dignos de ver Aquele que pregavam. João profetizou como eles, mas viu-O presente, mostrou-O e convenceu muitos a crerem nele, de tal forma que ocupou simultaneamente o lugar de profeta e de apóstolo. Foi por isso que Cristo disse que ele era «mais do que um profeta».




Comentários no Facebook:

comments