Ó amor inestimável! Ao revelares-me os teus segredos, deste-me o remédio doce e amargo que me cura a minha enfermidade, que me arranca à minha ignorância e à minha negligência. Reaviva o meu zelo e enche-me de um ardente desejo de recorrer a Ti. Mostraste-me a tua bondade e também os ultrajes que recebeste de todos os homens, incluindo os teus ministros. Fazes-me derramar lágrimas por mim própria, pobre pecadora, e por estes mortos que vivem miseravelmente, Tu, bondade infinita. […] Peço-Te instantemente: tem misericórdia do mundo e da tua santa Igreja!

Oh, como sou pobre, como sofre dolorosamente a minha alma, por causa do mal que fiz. Não demores, Senhor, em mostrar misericórdia ao mundo, permite a realização dos desejos dos teus servos. […] Eles querem esse sangue em que lavaste a iniquidade e apagaste a mancha do pecado de Adão. Esse sangue tornou-se nosso desde que nos banhaste nele; e Tu não queres nem podes negá-lo a quem To pede verdadeiramente. Dá, pois, o fruto desse sangue às tuas criaturas. […] É por esse sangue que elas Te suplicam que uses de misericórdia para com o mundo.




Comentários no Facebook:

comments