«Presta atenção às minhas palavras, Senhor!» (Sl 5,2). Tu não vieste só por piedade para com o teu povo Israel, mas para salvar todas as nações […], não só para restaurar uma parte da terra, mas para renovar o mundo inteiro. Por isso, «presta atenção às minhas palavras, Senhor!» […] Não rejeites a minha súplica como indigna; não recuses a minha oração. Não peço ouro nem riquezas […]; mas, desejando o amor e o respeito por Ti, clamo sem cessar: «Presta atenção às minhas palavras, Senhor!» 

Israel gozou dos teus bens; também eu farei a experiência dos teus benefícios. Conduziste-o para fora do Egipto; retira-me a mim do erro. Resgataste-o do faraó; liberta-me do autor do mal. Conduziste-o através do Mar Vermelho; conduz-me através da água do baptismo. Guiaste-o com a coluna de fogo; ilumina-me com o teu Espírito Santo. Israel comeu o pão dos anjos no deserto; dá-me o teu Corpo santíssimo. Ele bebeu a água do rochedo; sacia-me com o Sangue do teu lado. Israel recebeu as tábuas da Lei; grava o teu Evangelho no meu coração. […]     

«Presta atenção às minhas palavras, Senhor! Atende o meu grito!» Por esse grito, Moisés tornou a criação aliada do teu povo [no Mar Vermelho]; por esse clamor, Josué travou o curso do sol (Jos 10,12); por esse brado, Elias tornou estéreis as nuvens do céu (1Rs 17,1); e foi por esse lamento que Ana deu à luz um filho contra toda a esperança (1Sam 1,10s). «Senhor, atende o meu grito!»      

Eu proclamo o poder absoluto do Pai e a mediação do Filho, o seu envio ao mundo e a sua obediência. O Pai preside desde toda a eternidade e tu “inclinaste os céus e desceste” (Sl 28,10; 17,10)… No Jordão, recebeste o seu testemunho. Chamando Lázaro para fora do túmulo, deste graças a teu Pai…; multiplicando os pães no deserto, ergueste os olhos para o céu e proferiste a bênção. Quando foste suspenso da cruz, foi Ele quem recebeu o teu espírito; quando foste depositado no túmulo, foi Ele quem te ressuscitou ao terceiro dia. Tudo isso eu clamo na minha oração; é isso que proclamo ao longo dos meus dias.    




Comentários no Facebook:

comments