Nas Sagradas Escrituras, o verdadeiro sol e o verdadeiro dia é Cristo; é por isso que para os cristãos nenhuma hora é excluída, e há que adorar a Deus sempre e sem cessar. Porque estamos em Cristo, quer dizer, na luz verdadeira, estejamos em súplica e em oração ao longo de todo o dia. E quando, segundo o curso do tempo, chega a noite após o dia, nada nos impeça, nas trevas nocturnas, de orar: para os filhos da luz (1Tim 5,5), é dia mesmo durante a noite. Quem tem a luz no seu coração nunca se encontra nas trevas. Para aquele para quem Cristo é o sol e o dia, o sol nunca se oculta nem o dia deixa de estar presente.

Durante a noite não deixemos pois de rezar. Foi assim que Ana, a viúva, obteve os favores de Deus: pela sua oração perseverante e a vigília, como está escrito no Evangelho: «Não se afastava do Templo, servindo a Deus noite e dia com jejuns e orações» […] Que a preguiça e o desleixo não nos impeçam de rezar. Pela misericórdia de Deus, fomos recreados no Espírito e renascemos. Imitemos pois o que seremos. Fomos feitos para habitar num reino onde não haverá mais noite, onde brilhará um dia sem ocaso; vigiemos pois já durante a noite como se fosse dia claro. Chamados à oração e a dar, no céu, graças sem fim a Deus, comecemos já aqui em baixo a rezar e a dar-Lhe graças sem cessar.




Comentários no Facebook:

comments