Como é grande a bondade de Cristo! Pedro foi pescador, e actualmente um orador que seja capaz de compreender este pescador merece um grande elogio. Era por isso que o apóstolo Paulo dizia aos primeiros cristãos: «Considerai, pois, irmãos, a vossa vocação; não há entre vós muitos sábios segundo a carne, nem muitos poderosos, nem muitos nobres. Mas o que é louco segundo o mundo é que Deus escolheu para confundir os sábios; o que é fraco segundo o mundo é que Deus escolheu para confundir o que é forte. O que é vil e desprezível no mundo é que Deus escolheu, como também aquelas coisas que nada são, para destruir as que são» (1 Cor 1, 26-28).

Porque se Cristo tivesse escolhido um orador, este poderia dizer: «Fui escolhido pela minha eloquência.» Se tivesse escolhido um senador, este poderia dizer: «Fui escolhido por causa do meu cargo.» Enfim, se tivesse escolhido um imperador, este poderia dizer: «Fui escolhido devido ao poder que tenho.» Essas pessoas que esperem um pouco e se mantenham tranquilas, pois não serão esquecidas nem rejeitadas; que esperem um pouco, porque poderiam glorificar-se do que são por si próprias.

«Dêem-me», disse Cristo, «este pescador, dêem-me este homem simples e sem instrução, dá-me aquele com o qual o senador não se digna falar, mesmo quando lhe compra um peixe. Sim, dêem-me este homem. E quando Eu o tiver preenchido, ver-se-á claramente que sou apenas Eu que ajo. É certo que também concluirei a minha obra no senador, no orador e no imperador […], mas a minha acção será mais evidente no pescador. O senador, o orador e o imperador podem gloriar-se daquilo que são; o pescador apenas pode gloriar-se de Cristo. Assim, será o pescador a ensinar-lhes a humildade que leva à salvação. Por isso, que ele seja o primeiro.»




Comentários no Facebook:

comments