No dia da tua ascensão, ó Cristo Rei, Os homens e os anjos exclamam: «Tu és santo, Senhor, porque desceste à terra e salvaste Adão, O homem feito de pó (Gn 2,7), Do abismo da morte e do pecado, E pela tua santa ascensão, ó Filho de Deus, Os céus e a terra entram em paz. Glória Àquele que Te enviou!» A Igreja viu o seu Esposo em glória, E esqueceu os duros sofrimentos do Gólgota. Em vez do fardo da cruz que carregava, Uma nuvem de luz O carrega. Eis que Se eleva, vestido de esplendor e de glória. Cumpre-se hoje um grande prodígio no Monte das Oliveiras: Quem o conseguirá descrever? […] Nosso Senhor descera à procura de Adão E, após ter encontrado aquele que estava perdido, Pô-lo aos ombros E em glória consigo o introduziu nos céus (cf Lc 15,4ss). Ele veio até nós e mostrou-nos que era Deus; Tomou um corpo e mostrou que era homem; Desceu aos infernos e mostrou que morrera; Elevou-Se aos céus e foi exaltado, mostrando toda a sua grandeza. Bendita seja a sua exaltação! No dia do seu nascimento, Maria rejubila, No dia da sua morte, a Terra treme, No dia da sua ressurreição, o inferno aflige-se, No dia da sua ascensão, os céus exultam. Bendita seja a sua ascensão!




Comentários no Facebook:

comments