VATICANO, 04 Mai. 07 (ACI) .- Ao receber os bispos da Conferência Episcopal Internacional dos Santos Cirilo e Metodio que agrupa os católicos de rito latino e bizantino da Macedônia, Montenegro e Servia com Kosovo, o Papa Bento XVI recordou que o Senhor Jesus deseja que a Igreja seja a casa que acolha todos.

O Pontífice saudou os bispos recordando que vinham “de países diversos, com etnias, culturas e línguas diferentes, mas cujas comunidades eclesiásticas se acomunam na mesma fé em Cristo ressuscitado que nos transmitiram os apóstolos”.

“Os diversos países e contextos sociais e religiosos em que se situam seus fiéis -prosseguiu- comportam não poucas repercussões em sua vida cristã”, como “o matrimônio entre cônjuges de religião ou confissão distinta, que exige uma atenção espiritual especial e uma cooperação mais harmoniosa com as outras Igrejas cristãs”, ou “a educação religiosa das novas gerações” e “a formação dos sacros ministros e seu acompanhamento espiritual em um contexto pluri-confessional”.

O Santo Padre recordou que é necessário ajudar os seminaristas “a cultivar uma relação íntima com Jesus se querem cumprir plenamente sua missão e não considerar-se simples ‘funcionários’ de uma organização eclesiástica. O sacerdote está totalmente a serviço da Igreja, organismo vivo e espiritual cuja energia não procede de elementos nacionalistas, étnicos ou políticos, mas sim da ação de Cristo presente em seus ministros”.

O Papa Bento XVI destacou que “o Senhor quis que sua Igreja estivesse aberta a todos” e que “no curso dos séculos, a Tradição manteve inalterável seu caráter universal enquanto se propagava e entrava em contato com línguas, raças, nacionalidades e culturas diferentes”.

O Papa animou em seguida os bispos a serem “levedura evangélica que fermenta a sociedade” e a implicar em sua tarefa a “cada um dos membros do Povo de Deus, utilizando todos os meios de formação cristã disponíveis, postos a ponto nos diversos idiomas da população”, convencidos de que “uma ação pastoral compartilhada dessa forma redundará também de forma benéfica no âmbito civil”.

Veja tambem  Quem foram os doze Apóstolos?

Realidade européia

O Santo Padre recordou ainda aos bispos que “a Providência pôs seus povos no contexto de um continente europeu em transformação. É um processo histórico do que as Igrejas se sentem partícipes”, mas “não faltam os obstáculos” como “a escassez de meios devido à situação econômica e a exigüidade das forças católicas”. Tampouco é fácil “esquecer a onerosa herança de mais de quarenta anos de pensamento único que causaram comportamentos sociais pouco favoráveis à liberdade e a responsabilidade pessoal e ao mesmo tempo é difícil resistir às tentações do materialismo ocidental”.

Não desanimem!“, concluiu o Santo Padre, recordando também aos prelados que o Senhor os colocou “em estreito contato com nossos irmãos ortodoxos: como membros de um Corpo único, procurem toda colaboração possível ao serviço do único Reino de Deus. Que não falte a disponibilidade a colaborar também com outras confissões cristãs e com toda pessoa de boa vontade para promover quanto seja útil para a difusão do Evangelho”.




Comentários no Facebook:

comments