Frei Berislao Ostojic e o então Cardeal Jorge Mario Bergoglio

BUENOS AIRES, 06 Jun. 13 / 01:28 pm (ACI/EWTN Noticias).- O sacerdote franciscano Frei Berislao Ostojic, confessor na Argentina do então Cardeal Jorge Bergoglio, disse que o Papa Francisco é um homem que tem os pés no chão e que pede que rezem por ele porque sabe que “o tentador não dorme”.

O sacerdote disse isto na carta que enviou ao seu irmão Mario Marcos, que nasceu na Argentina, mas que atualmente mora na Croácia. A missiva foi difundida por um portal croata e nesta se oferece uma visão particular do papa Francisco.

No texto, Frei Ostojic se refere ao permanente pedido do Santo Padre “reze por mim”. Recentemente, recorda, o Papa pediu “rezem por mim, para que não me sinta melhor que ninguém”. Neste simples pedido, diz o Pe. Ostojic, “está o seu conceito de autoridade, que é serviço. E como tem os pés no chão e não vive de ilusões, sabe muito bem que o tentador não dorme e que os tesouros de graça se levam em vasos de barro. Isto é puro realismo humano e espiritual”.

Do mesmo modo, advertiu que mesmo que atualmente os meios de comunicação “exaltem ao novo Papa”, os fiéis devem “evitar entusiasmos ingênuos”, já que “a experiência nos ensina que, com frequência, quem hoje exalta, amanhã, por razões ideológicas, tranquilamente estarão na ‘calçada’ oposta”.

“Basta pensar o que acontecerá quando o Santo Padre reafirme o valor de toda vida humana e pronuncie um claro ‘não’ ao aborto, e o que se dirá quando ratificar o matrimônio entre um homem e uma mulher”, e muitas outras questões sensíveis. Então “muitos entusiastas superficiais mudarão de ‘calçada’, e farão com que o Papa sinta o peso da cruz que não se negocia em detrimento da verdade do Evangelho”, assinalou.

Veja tambem  Nota dos bispos espanhóis sobre respeito pela fé católica e suas imagens

O frade também destacou a capacidade do Papa “de estar frente ao Sacrário e beber na intimidade com Cristo as riquezas com as que Jesus enche os corações que lhe abrem para que os ilumine e os fortaleça”.

Nesse sentido, recordou a homilia do então Cardeal Bergoglio quando ordenou Dom Salaberry, jesuíta, e abordou as dificuldades que se apresentariam ao novo bispo. O Arcebispo lhe disse que “quando tudo parecer escuro”, “aprenda a gastar os joelhos ante o Sacrário. Ele, Jesus, jamais defrauda”.




Comentários no Facebook:

comments