D. Odilo Pedro Scherer, secretário-geral da CNBB fala da V Conferência do Episcopado Latino-americano

BRASÍLIA, domingo, 7 de janeiro de 2007 (ZENIT.org).- Publicamos a seguir o texto de D. Odilo Pedro Scherer, secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), e recém nomeado por Bento XVI como Secretário Adjunto da V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe. O texto foi publicado pelo site da CNBB.

* * *

Conferência de Aparecida
A voz de Deus na voz dos tempos

A virada do ano novo, de repente, nos faz cair na conta que faltam apenas poucos meses para o início Conferência Geral de Aparecida. De 13 a 31 de Maio de 2007, as atenções do Brasil e do continente Latino-Americano estarão voltadas para o Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, a casa da Mãe da Igreja, que abrigará a V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe. Será um momento histórico para Aparecida e para a Igreja no Brasil. Como se recordam hoje as Conferências de Medellín, Puebla e Santo Domingo, no futuro se falará também da Conferência de Aparecida.

A fase preparatória vai adiantada. Após um ano de reflexão sobre o tema da Conferência «na base» da Igreja, tendo como referência o Documento de Participação, foram enviadas numerosas contribuições por todas as Conferências Episcopais do Continente à Comissão Central de preparação da V Conferência, no CELAM, que está preparando o Documento de Síntese. Deverá ficar pronto em fevereiro ou, no mais tardar, em março, para ser colocado nas mãos dos Delegados da Conferência, assim como do público interessado.

Enquanto isso, no dia 12 de dezembro de 2006, o papa Bento XVI, ao mesmo tempo que confirmava o tema, a data e o lugar da V Conferência, já nomeou três Presidentes, um Secretário-Geral e um Secretário-Geral Adjunto, para coordenarem a organização e os trabalhos da Conferência de Aparecida. Falta ainda convocar os membros e os convidados da grande reunião eclesial, o quê deverá acontecer em breve. Em Aparecida, a preparação do local, da hospedagem e de toda a logística da Conferência também já vai adiantada.

Veja tambem  Deus proibiu a fabricação de imagens?

Importa agora intensificar a preparação próxima, através de estudos sobre o levantamento da realidade brasileira e latino-americana e da reflexão teológica sobre os diversos enfoques da temática da Conferência. Os Delegados escolhidos pelas Conferências Episcopais, nesta fase, estão diante da responsabilidade de «auscultar» a voz das Igrejas locais que os escolheram para representá-las. Quais serão suas contribuições para o bom fruto da Conferência? Quais serão suas contribuições e o quê eles dirão em Aparecida? Cabe a eles fazer um discernimento sobre a realidade de seus povos e de suas Igrejas locais, ouvindo «o que o Espírito diz às Igrejas» através voz do povo e das circunstâncias…

Certamente, não deverá faltar a oração, pois se trata de um evento eclesial da maior relevância. A oração da V Conferência é bonita e apropriada para isso. Mas também outros exercícios de piedade são desejados, como o santo rosário e as peregrinações aos santuários marianos, ou as pregações por ocasião das festas patronais das comunidades. A Conferência de Aparecida deverá indicar rumos para a vida e o trabalho da Igreja nos próximos anos. Não se trata apenas de um projeto humano, mas estão envolvidos o desígnio e a obra de Deus. Por isso mesmo, agora é tempo de intensa invocação do Espírito Santo, para que ilumine os trabalhos da Conferência de Aparecida e renove a face da terra e da Igreja Latino-Americana.

«Discípulos e missionários de Jesus Cristo, para que nele nossos povos tenham vida. Eu sou o caminho, a verdade e a vida», este é o tema da 5a. Conferência Geral, escolhido pelo Papa Bento XVI. Se é verdade que os povos da América Latina reconhecem, em geral, grande credibilidade à Igreja, também é fácil concluir que olham para ela com a ansiosa esperança de receber luzes e impulsos para sua história, para a superação de seus problemas e para terem «vida em abundância». Esta é uma grande responsabilidade, mas também uma grande oportunidade para que a Igreja cumpra bem a missão que lhe foi confiada por Jesus Cristo.

Veja tambem  Reflexões acerca do primado do Papa e de sua infalibilidade

D.Odilo Pedro Scherer
Bispo Auxiliar de S.Paulo
Secretário-Geral da CNBB




Comentários no Facebook:

comments