Declarações do presidente da Conferência Episcopal

CARACAS, segunda-feira, 3 de dezembro de 2007 (ZENIT.org).- A Igreja continua prestando seu serviço de «concórdia», afirmou o presidente da Conferência Episcopal Venezuelana (CEV), depois do rechaço da população à reforma constitucional proposta pelo presidente Hugo Chávez.

Dom Ubaldo Santana considerou que agora a Igreja seguirá chamando «aos caminhos de paz», segundo recolhe uma crônica do jornal «El Universal», motivo pelo qual apresentou a Conferência como local para favorecer o encontro do diálogo e do entendimento.

O prelado se mostrou «muito orgulhoso» pelo «excelente comportamento democrátivo que o povo venezuelano demonstrou».

«Com os resultados de ontem, abre-se uma nova oportunidade na Venezuela para que os que formam os diferentes setores da vida do país possam trabalhar em conjunto e descobrir caminhos de mútua colaboração, além de buscar as formas de superar os desencontros e trabalhar pela reconciliação e a paz», afirmou nas declarações publicadas pelo jornal venezuelano.

O arcebispo de Maracaibo reconheceu que é necessário manter um clima de esperança e descartar a resolução de problemas pela via da confrontação e do mau-trato. Assim, sugeriu iniciar uma nova etapa com maior qualidade de inclusão e respeito mútuo.




Comentários no Facebook:

comments

Veja tambem  Anúncio incansável do Evangelho é resposta a secularização e relativismo, diz o Papa