adoracao-ao-santissimo

Autor: Pe. Juan Carlos Sack
Fonte: http://www.apologetica.org
Tradução: Carlos Martins Nabeto

[Dando continuidade a esta Série, abordaremos hoje João Mandakuni, Marutas de Maipherkat, o poeta Balai e Rábula de Edessa].

JOÃO MANDAKUNI

Bispo e confessor da fé na Igreja da Armênia, no século V.

Propõe a fé da Igreja com toda a clareza:

– “No sacrifício comes o corpo do Filho de Deus” (Carta sobre a Penitência 13; BKV 58,67).

– “Tendes desprezado a santidade do corpo e sangue de Cristo que haveis recebido no tremendo e augusto altar” (Sermão sobre o Caráter dos Iracundos 9; BKV 58,155).

– “Porque tratas desrespeitosamente o tremendo e sublime Sacramento? Não sabes que, no momento em que o Santo Sacramento vem ao altar, o céu se abre e dele desce e nos chega o Cristo; que os coros dos anjos voam do céu à terra e rodeiam o altar onde está o Santo Sacramento do Senhor; e que o Espírito preenche a todos?” (Sermão sobre a Devoção e o Respeito ao se Receber o Santo Sacramento 5; BKV 58,226).

MARUTAS DE MAIPHERKAT

Testemunha da fé na Igreja da Síria, no século V.

– “Sempre que nos aproximamos do corpo e sangue de Cristo e o colocamos em nossas mãos, cremos que tocamos o [Seu] corpo e que já somos da Sua carne e dos Seus ossos, como está escrito, já que Cristo não nos chamou ‘tipo’ e ‘figura’, mas: ‘verdadeiramente isto é Meu corpo e isto é Meu sangue'” (Fragmento; em J.S. Assemani, Bibliotheca Orientalis 1, pp. 179-180)

BALAI

Poeta sírio da primeira metade do século V.

Expressa assim a sua fé na Eucaristia:

– “O altar está preparado, realmente coberto / Diante dele está o sacerdote, que acende o fogo / Toma o pão e dá o corpo / Toma o vinho e distribui o sangue” (Poema na Dedicação da Igreja de Qennesrin; BKV 6,65).

RÁBULA DE EDESSA

Nasceu na segunda metade do século IV, de pai pagão e mãe cristã. Converteu-se ao Cristianismo durante uma viagem à Palestina, fazendo-se batizar no rio Jordão por volta de 400. Viveu como monge na Síria. Foi eleito Bispo de Edessa. Participou amplamente do Concílio de Éfeso. Morreu por volta de 435.

– “Se alguém quer comparar o pão da proposição comido por Davi quando estava faminto com o corpo vivificante do Verbo Deus, devemos olhar para esse homem como pessoa sem juízo, pois não se compara o pão da proposição com o corpo e o sangue do Senhor” (Carta a Guemelino).

– “Qualquer partícula do santo corpo que cair no chão deverá ser procurada com cuidado. Se for encontrada, o lugar onde caiu deverá ser raspado; se for de terra, misture-se água a esta e seja dada a massa aos fiéis. Se não for encontrada, a região deverá ser igualmente raspada, como já dissemos. Igualmente, se for derramado algo do sangue: se o lugar onde caiu for de pedra, coloque-se sobre ele carvões acesos” (Cânones; PG 77,1475).




Comentários no Facebook:

comments