1. Vede que prova de amor o Pai nos deu chamando-nos filhos de Deus. E somo-lo de facto! Se o mundo não nos reconhece, é porque também não reconheceu a Deus.

2. Amados, desde agora já somos filhos de Deus, embora ainda não se tenha tornado claro o que vamos ser. Sabemos que, quando Jesus Se manifestar, seremos semelhantes a Ele, porque O veremos como Ele é.

3. Todo aquele que deposita esta esperança em Jesus purifica-se, para ser puro como Jesus é puro.

4. Todo aquele que comete pecado, comete também violação da lei, porque o pecado é violação da lei.

5. Mas vós sabeis que Jesus Se manifestou para tirar os pecados, e que n'Ele não existe pecado.

6. Todo aquele que n'Ele permanece, não peca. Todo aquele que peca, não O viu nem O conheceu.

7. Filhinhos, que ninguém vos desencaminhe. Quem pratica a justiça é justo, assim como Jesus é justo.

8. Quem comete pecado pertence ao Diabo, porque o Diabo é pecador desde o princípio. Foi para isto que o Filho de Deus Se manifestou: para destruir as obras do Diabo.

9. Todo aquele que nasceu de Deus não comete pecado, porque leva dentro de si a semente de Deus: não pode pecar, porque nasceu de Deus.

10. Deste modo, torna-se claro quais são os filhos de Deus e quais são os filhos do Diabo: todo aquele que não pratica a justiça, isto é, que não ama o seu irmão, não é de Deus.

11. Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros.

12. Não como Caim: pertencendo ao Maligno, matou o próprio irmão. E porque o matou? Porque as obras de Caim eram más, e as do seu irmão eram justas.

13. Não estranheis, irmãos, se o mundo vos odeia.

14. Nós sabemos que passámos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama, permanece na morte.

15. Todo aquele que odeia o seu irmão é assassino, e sabeis que nenhum assassino tem dentro de si a vida eterna.

16. Compreendemos o que é o amor, porque Jesus deu a sua vida por nós; portanto, nós também, devemos dar a vida pelos irmãos.

17. Se alguém possui bens deste mundo e, vendo o seu irmão em necessidade, lhe fecha o coração, como pode o amor de Deus permanecer nele?

18. Filhinhos, não amemos com palavras nem com a língua, mas com obras e de verdade.

19. Deste modo saberemos que estamos do lado da verdade; e diante de Deus poderemos tranquilizar a nossa consciência;

20. e isto, mesmo que a nossa consciência nos condene, porque Deus é maior do que a nossa consciência e conhece todas as coisas.

21. Amados, quando a consciência não nos condena, sentimos confiança para nos dirigirmos a Deus,

22. e recebemos tudo o que Lhe pedimos, porque cumprimos os seus mandamentos e fazemos o que Lhe agrada.

23. E o seu mandamento é este: que tenhamos fé no nome do seu Filho Jesus Cristo e nos amemos uns aos outros, como Ele nos mandou.

24. Quem cumpre os mandamentos está com Deus, e Deus está com ele. Assim, graças ao Espírito que Ele nos deu, reconhecemos que Deus está connosco.






“O demônio é forte com quem o teme, mas é fraco com quem o despreza.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.