1. No princípio, Deus criou o céu e a terra.

2. A terra estava sem forma e vazia; as trevas cobriam o abismo e um vento impetuoso soprava sobre as águas.

3. Deus disse: «Que exista a luz!» E a luz começou a existir.

4. Deus viu que a luz era boa. Deus separou a luz das trevas:

5. à luz Deus chamou «dia», e às trevas chamou «noite». Houve uma tarde e uma manhã: foi o primeiro dia.

6. Deus disse: «Que exista um firmamento no meio das águas para separar águas de águas!»

7. Deus fez o firmamento para separar as águas que estão acima do firmamento das águas que estão abaixo do firmamento. E assim se fez.

8. E Deus chamou ao firmamento «céu». Houve uma tarde e uma manhã: foi o segundo dia.

9. Deus disse: «Que as águas que estão debaixo do céu se juntem num só lugar e apareça o chão seco». E assim se fez.

10. Deus chamou ao chão seco «terra», e ao conjunto das águas «mar». E Deus viu que era bom.

11. Deus disse: «Que a terra produza relva, ervas que produzam semente, e árvores que dêem frutos sobre a Terra, frutos que contenham semente, cada um segundo a sua espécie». E assim se fez.

12. E a terra produziu relva, ervas que produzem semente, cada uma segundo a sua espécie, e árvores que dão fruto com a semente, cada uma segundo a sua espécie. E Deus viu que era bom.

13. Houve uma tarde e uma manhã: foi o terceiro dia.

14. Deus disse: «Que existam luzeiros no firmamento do céu, para separar o dia da noite e para marcar festas, dias e anos; e sirvam de luzeiros no firmamento do céu para iluminar a Terra». E assim se fez.

16. Deus fez os dois grandes luzeiros: o luzeiro maior para regular o dia, o luzeiro menor para regular a noite, e as estrelas.

17. Deus colocou-os no firmamento do céu para iluminar a Terra,

18. para regular o dia e a noite e para separar a luz das trevas. E Deus viu que era bom.

19. Houve uma tarde e uma manhã: foi o quarto dia.

20. Deus disse: «Que as águas fiquem cheias de seres vivos e os pássaros voem sobre a Terra, sob o firmamento do céu».

21. Deus criou as baleias e os seres vivos que deslizam e vivem na água, conforme a espécie de cada um, e as aves de asas conforme a espécie de cada uma. E Deus viu que era bom.

22. Deus abençoou-os e disse: «Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei as águas do mar; e que as aves se multipliquem sobre a Terra».

23. Houve uma tarde e uma manhã: foi o quinto dia.

24. Deus disse: «Que a Terra produza seres vivos conforme a espécie de cada um: animais domésticos, répteis e feras, cada um conforme a sua espécie». E assim se fez.

25. Deus fez as feras da Terra, cada uma conforme a sua espécie; os animais domésticos, cada um conforme a sua espécie; e os répteis do solo, cada um conforme a sua espécie. E Deus viu que era bom.

26. Então Deus disse: «Façamos o homem à nossa imagem e semelhança. Que ele domine os peixes do mar, as aves do céu, os animais domésticos, todas as feras e todos os répteis que rastejam sobre a terra».

27. Deus criou o homem à sua imagem; à imagem de Deus Ele o criou; e criou-os homem e mulher.

28. Deus aben-çoou-os e disse-lhes: «Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei e submetei a terra; dominai os peixes do mar, as aves do céu e todos os seres vivos que rastejam sobre a terra».

29. E Deus disse: «Vede! Entrego-vos todas as ervas que produzem semente e estão sobre toda a Terra, e todas as árvores em que há frutos que dão semente: tudo isso será alimento para vós.

30. E a todas as feras, a todas as aves do céu e a todos os seres que rastejam sobre a terra e nos quais há respiração de vida, dou a relva como alimento». E assim se fez.

31. Deus viu tudo o que havia feito, e tudo era muito bom. Houve uma tarde e uma manhã: foi o sexto dia.






“Quanto maiores forem os dons, maior deve ser sua humildade, lembrando de que tudo lhe foi dado como empréstimo.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.