1. No primeiro ano de Baltasar, rei da Babilónia, Daniel teve um sonho. Escreveu imediatamente as imagens que lhe povoaram a mente enquanto dormia.

2. Daniel fez o seguinte relato: Durante a noite, tive esta visão: os quatro ventos reviravam o mar imenso.

3. Quatro enormes feras surgiram do meio do mar, cada uma diferente da outra.

4. A primeira parecia um leão com asas de águia. Eu estava a olhar, quando lhe arrancaram as asas, e as patas foram-se erguendo do chão: ela ficou de pé como um homem, e deram-lhe um coração humano.

5. Depois apareceu uma segunda fera, que parecia um urso. Estava de pé só sobre um dos lados e tinha na boca três costelas entre os dentes. Disseram-lhe: «Vamos! Come bastante carne».

6. Depois vi uma outra fera parecida com um leopardo. Tinha no lombo quatro asas de ave e quatro cabeças. E deram-lhe o poder.

7. Em seguida, tive outra visão nocturna: Vi uma quarta fera, que era medonha, terrível e muito forte. Tinha enormes dentes de ferro, com os quais comia e esmagava tudo, e calcava com os pés o que sobrava. Era diferente das outras feras, porque tinha dez chifres.

8. Eu observava esses chifres, quando no meio deles apontou um outro chifre pequeno. Os três chifres que estavam mais perto deste foram arrancados para lhe ceder o lugar. Nesse chifre havia olhos humanos e uma boca que falava com arrogância.

9. Eu continuava a olhar: uns tronos foram instalados e um Ancião sentou-Se, vestido de veste branca como a neve, cabelos claros como a lã. O seu trono era como labaredas de fogo, com rodas de fogo em brasa.

10. Um rio de fogo brotava da frente d'Ele. Milhares e milhares O serviam e milhões estavam às suas ordens. Começou a sessão e os livros foram abertos.

11. Eu continuava a olhar, atraído pelos insultos que aquele chifre gritava; vi que mataram a fera, a fizeram em pedaços e a lançaram ao fogo.

12. Quanto às outras feras, foi-lhes tirado o poder, mas foi-lhes dado um prolongamento de vida até um tempo determinado.

13. Em imagens nocturnas, tive esta visão: entre as nuvens do céu vinha Alguém como um filho de homem. Chegou até perto do Ancião e foi levado à sua presença.

14. Foi-Lhe dado poder, glória e reino, e todos os povos, nações e línguas O serviram. O seu poder é um poder eterno, que nunca Lhe será tirado. E o seu reino é tal que jamais será destruído.

15. Eu, Daniel, senti-me com o espírito perturbado dentro de mim. As visões da minha mente deixaram-me apavorado.

16. Cheguei perto de um dos presentes e perguntei-lhe o que era tudo aquilo. Ele respondeu-me, dando-me a explicação completa:

17. «As quatro feras enormes são os quatro reinos que surgirão na Terra,

18. mas os santos do Altíssimo receberão o reino e possuí-lo-ão para sempre».

19. Depois eu quis saber o que significava a quarta fera, que era diferente das outras: medonha, com enormes dentes de ferro e unhas de bronze; que comia, esmagava e triturava todo o resto com os pés.

20. Quis saber também o que significavam os dez chifres que havia na sua cabeça, e aquele outro chifre que apareceu e fez cair os três que lhe estavam mais perto, e que tinha olhos e uma boca que falava com arrogância e parecia maior que os outros chifres.

21. Observando, vi que esse chifre fazia guerra contra os santos e os derrotava,

22. até chegar o Ancião para fazer justiça aos santos do Altíssimo. E chegou a hora, quando os santos tomaram posse do reino.

23. Ele então explicou-me: «Surgirá no mundo um quarto reino, que será diferente dos outros reinos. Ele devorará o mundo inteiro e, depois, pisará e esmagará.

24. Os seus dez chifres são dez reis que surgirão nesse reino, e depois deles surgirá outro rei. Ele será diferente dos dez primeiros e derrubará do trono três reis.

25. Blasfemará contra o Altíssimo e perseguirá os seus santos; pretenderá modificar o calendário e a Lei de Deus. Os fiéis serão entregues nas suas mãos durante três anos e meio.

26. O tribunal, porém, instalar-se-á e retirar-lhe-á o poder e esse rei será destruído e aniquilado até ao fim.

27. O reino, o império e a grandeza de todos os reinos que existem debaixo do céu serão entregues ao povo dos santos do Altíssimo. O seu reino será um reino eterno, e todos os impérios o servirão e lhe prestarão obediência».

28. Aqui termina a história. Eu, Daniel, fiquei com os pensamentos perturbados, empalideci e guardei tudo na memória.






“Sigamos o caminho que nos conduz a Deus.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.