1. De Davi. Javé, acusa meus acusadores, combate os que me combatem!

2. Toma a armadura e o escudo e levanta-te em meu socorro!

3. Maneja a espada e o machado contra os meus perseguidores! Dize à minha alma: "Eu sou a tua salvação!"

4. Fiquem envergonhados e arruinados os que buscam tirar-me a vida! Voltem-se para trás e sejam confundidos os que planejam o mal contra mim!

5. Sejam como palha frente ao vento, quando o anjo de Javé os empurrar!

6. Que o caminho deles seja escuro e deslizante, quando o anjo de Javé os perseguir!

7. Sem motivo estenderam a sua rede contra mim, e abriram para mim uma cova.

8. Caia sobre eles um desastre imprevisto! Sejam apanhados na rede que estenderam, caiam eles dentro da cova!

9. Minha alma exultará em Javé, e se alegrará com a sua salvação.

10. Todo o meu ser dirá: "Javé, quem é igual a ti para livrar o fraco do mais forte, e o pobre e indigente do seu explorador?"

11. Levantaram-se testemunhas falsas e me interrogaram sobre o que nem sei.

12. Pagaram o mal pelo bem e me deixaram desamparado.

13. Quanto a mim, quando eles estavam doentes, eu me vestia com pano de saco, me humilhava com jejum e por dentro repetia a minha oração.

14. Como por um amigo, um irmão, eu ia e vinha, cabisbaixo e triste, como de luto por minha mãe.

15. E quando eu tropecei, eles se alegraram, se reuniram contra mim, e me atacaram de surpresa. Dilaceravam-me sem parar,

16. cruelmente zombavam de mim, rangendo os dentes de ódio.

17. Javé, quando verás isso? Defende minha vida diante dos que rugem; defende desses leõezinhos o meu único bem.

18. Eu te agradecerei na grande assembléia, eu te louvarei entre a multidão do povo.

19. Que não se alegrem à minha custa meus inimigos traidores. Que não pisquem os olhos aqueles que me odeiam sem motivo!

20. Pois eles nunca falam de paz: contra os pacíficos da terra eles planejam calúnias.

21. Escancaram contra mim a sua boca, dizendo com desprezo: "Nós o vimos com nossos olhos!"

22. Viste isso, Javé! Não te cales! Javé, não fiques longe de mim!

23. Desperta! Levanta-te pelo meu direito, por minha causa, meu Senhor e meu Deus!

24. Julga-me segundo a tua justiça, Javé meu Deus. Que eles não se alegrem à minha custa!

25. Que não pensem: "Viva a nossa garganta!" Que não digam: "Nós o engolimos!"

26. Fiquem envergonhados e frustrados os que se alegram com a minha desgraça! Fiquem cobertos de vergonha e confusão os que se engrandecem à minha custa.

27. Cantem e fiquem alegres os que desejam a minha justiça, e repitam sempre: "Javé é grande! Ele deseja a paz para o seu servo!"

28. E a minha língua proclamará a tua justiça, e o dia todo o teu louvor!









“Sigamos o caminho que nos conduz a Deus.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.