1. Por ventura não clama a Sabedoria e a inteligência não eleva a sua voz?

2. No cume das montanhas posta-se ela, e nas encruzilhadas dos caminhos.

3. Alça sua voz na entrada das torres, junto às portas, nas proximidades da cidade.

4. É a vós, ó homens, que eu apelo; minha voz se dirige aos filhos dos homens.

5. Ó simples, aprendei a prudência, adquiri a inteligência, ó insensatos.

6. Prestai atenção, pois! Coisas magníficas vos anuncio, de meus lábios só sairá retidão,

7. porque minha boca proclama a verdade e meus lábios detestam a iniqüidade.

8. Todas as palavras de minha boca são justas, nelas nada há de falso nem de tortuoso.

9. São claras para os que as entendem e retas para o que chegou à ciência.

10. Recebei a instrução e não o dinheiro. Preferi a ciência ao fino ouro,

11. pois a Sabedoria vale mais que as pérolas e jóia alguma a pode igualar.

12. Eu, a Sabedoria, sou amiga da prudência, possuo uma ciência profunda.

13. O temor do Senhor é o ódio ao mal. Orgulho, arrogância, caminho perverso, boca mentirosa: eis o que eu detesto.

14. Meu é o conselho e o bom êxito, minha a inteligência, minha a força.

15. Por mim reinam os reis e os legisladores decretam a justiça;

16. por mim governam os magistrados e os magnatas regem a terra.

17. Amo os que me amam. Quem me procura, encontra-me.

18. Comigo estão a riqueza e a glória, os bens duráveis e a justiça.

19. Mais precioso que o mais fino ouro é o meu fruto, meu produto tem mais valor que a mais fina prata.

20. Sigo o caminho da justiça, no meio da senda da eqüidade.

21. Deixo os meus haveres para os que me amam e acumulo seus tesouros.

22. O Senhor me criou, como primícia de suas obras, desde o princípio, antes do começo da terra.

23. Desde a eternidade fui formada, antes de suas obras dos tempos antigos.

24. Ainda não havia abismo quando fui concebida, e ainda as fontes das águas não tinham brotado.

25. Antes que assentados fossem os montes, antes dos outeiros, fui dada à luz;

26. antes que fossem feitos a terra e os campos e os primeiros elementos da poeira do mundo.

27. Quando ele preparava os céus, ali estava eu; quando traçou o horizonte na superfície do abismo,

28. quando firmou as nuvens no alto, quando dominou as fontes do abismo,

29. quando impôs regras ao mar, para que suas águas não transpusessem os limites, quando assentou os fundamentos da terra,

30. junto a ele estava eu como artífice, brincando todo o tempo diante dele,

31. brincando sobre o globo de sua terra, achando as minhas delícias junto aos filhos dos homens.

32. E agora, meus filhos, escutai-me: felizes aqueles que guardam os meus caminhos.

33. Ouvi minha instrução para serdes sábios, não a rejeiteis.

34. Feliz o homem que me ouve e que vela todos os dias à minha porta e guarda os umbrais de minha casa!

35. Pois quem me acha encontra a vida e alcança o favor do Senhor.

36. Mas quem me ofende, prejudica-se a si mesmo; quem me odeia, ama a morte.

Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.



Livros sugeridos


“Se tanta atenção é dada aos bens desta Terra, quanto mais se deve dar aos do Céu? Faça, portanto, uma boa leitura espiritual, a santa meditação, o exame de consciência, e fará progresso na perfeição cristã e no amor de Jesus.” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.