1. Filho, pecaste? Não o faças mais. Mas ora pelas tuas faltas passadas, para que te sejam perdoadas.

2. Foge do pecado com se foge de uma serpente; porque, se dela te aproximares, ela te morderá.

3. Os seus dentes são dentes de leão, que matam as almas dos homens.

4. Todo pecado é como uma espada de dois gumes: a chaga que ele produz é incurável.

5. O ultraje e a violência destroem as riquezas. A mais rica mansão se arruína pelo orgulho; assim será desenraizada a riqueza do orgulhoso.

6. A oração do pobre eleva-se de sua boca até os ouvidos (de Deus), (e Deus) se apressará em lhe fazer justiça.

7. Aquele que odeia a correção segue os passos do pecador, aquele que teme a Deus volta ao seu próprio coração.

8. De longe é conhecido o poderoso de linguagem insolente, mas o homem sábio sabe como se descartar dele.

9. Quem constrói a sua casa às custas de outrem, é como aquele que amontoa pedras para (construir) no inverno.

10. A reunião dos pecadores é como um amontoado de estopas: seu fim será a fogueira.

11. O caminho dos pecadores é calçado de pedras unidas, mas ele conduz à região dos mortos, às trevas e aos suplícios.

12. Aquele que guarda a justiça penetrará o espírito dela.

13. A sabedoria e o bom senso são a consumação do temor a Deus.

14. Jamais tornar-se-á hábil aquele que não é sábio no bem,

15. pois há uma sabedoria que produz muito mal. E o bom senso não está onde está a amargura.

16. A ciência do sábio espalha-se como a água que transborda, e o conselho que ele dá permanece como fonte de vida.

17. O coração do insensato é como um cântaro lascado, nada retém da sabedoria.

18. Qualquer palavra sábia que ouça o homem sensato, ele a louvará e dela se aproveitará. Que a ouça um voluptuoso, e ela lhe desagradará, e ele a arremessará para trás de si.

19. A conversa do insensato é como um fardo para carregar, mas o encanto se acha nos lábios do homem sensato.

20. A conversação do homem prudente é procurada na sociedade; todos relembrarão suas palavras em seus corações.

21. A sabedoria é para o insensato como uma casa arruinada; a ciência do insensato é feita de palavras incoerentes.

22. A instrução é para o insensato como peias nos pés e como algemas nas mãos.

23. O insensato eleva a voz quando ri, mas o homem sábio sorri discretamente.

24. Para o homem prudente a ciência é um ornato de ouro, uma pulseira que traz no braço direito.

25. O insensato põe facilmente os pés na casa do vizinho, mas aquele que tem educação hesita em visitar um poderoso.

26. O insensato olha dentro de uma casa pela janela; o homem bem educado permanece fora.

27. É sinal de loucura escutar a uma porta; o homem prudente indigna-se com tal grosseria.

28. Os lábios dos imprudentes só proferem tolices, mas as palavras do sábio têm peso na balança.

29. O coração dos insensatos está na boca, a boca dos sábios está no coração.

30. Quando o ímpio amaldiçoa o adversário, amaldiçoa-se a si mesmo.

31. O delator macula-se a si próprio, e é odiado por todos; o que mora com ele será odioso, mas o homem sensato que se cala será honrado.

Bíblia Ave Maria - Todos os direitos reservados.






“Se precisamos ter paciência para suportar os defeitos dos outros, quanto mais ainda precisamos para tolerar nossos próprios defeitos!” São Padre Pio de Pietrelcina

Newsletter

Receba as novidades, artigos e noticias deste portal.